Austrália cabe no bolso?

Quer saber se o intercâmbio na Austrália é um investimento que cabe no seu bolso?

Neste post, vamos apresentar os tipos de despesas que você deve considerar no seu planejamento financeiro.

Assim, ao entrar em contato com agências ou pesquisar como fazer o intercâmbio por conta própria, você já saberá antecipadamente quais são as despesas envolvidas no processo, o que auxiliará na tomada de decisões.

Vamos lá? Continue lendo para saber em detalhes.

OVERVIEW DOS TIPOS DE DESPESAS

Antes de tudo, você precisa saber que os valores oscilam conforme a cotação do dólar australiano, a moeda da Austrália. Outra informação, é que existem custos fixos e custos variáveis (os preços são diferentes, de acordo com o provedor, conforme a cidade etc).

Ao montar a sua planilha de custos do intercâmbio na Austrália, inclua as despesas a seguir:

1. Valor do curso – Custo variável

Cursos de General English são precificados pelo valor da semana. Então, multiplique a quantidade de semanas que quer contratar pelo valor semanal. Por exemplo, 24 semanas de inglês são equivalentes a seis meses de curso.

Dica: às vezes, o mais barato pode custar caro, ou seja, você pode escolher a escola mais barata, mas não gostar da metodologia de ensino. Portanto, vale a pena pesquisar e ouvir feedback de alunos que estudam ou já estudaram na escola que você pretende contratar. 

2. Taxa de aplicação de visto

Custo fixo estipulado pelo departamento de imigração australiano.

3. Valor do seguro saúde obrigatório – OSHC

Custo variável. Cada seguradora pratica um valor para as coberturas.

4. Taxa de despachante

Custo variável. Há agências que cobram ou não essa taxa, e o valor é diversificado.

5. Exame médico – Custo variável

6. Passagem aérea – Custo variável

7. Acomodação

Custo variável. Cada tipo de acomodação tem uma média de preço, e varia também conforme a cidade.

8. Alimentação (supermercado e alimentação fora de casa) – Custo variável

9. Transporte público – Custo variável

10. Plano de celular (pré-pago ou pós-pago) – Custo variável

11. Compras e recreação – Custo variável

Business people working on a laptop

Nos orçamentos fornecidos pelas agências de intercâmbio, sempre constarão os itens de 1 a 4, citamos logo acima. E também serão apresentadas mais de uma opção de escola e, em geral, mais de uma opção de operadora de seguro saúde – OSHC.  Inclusive, explicamos o que é o OSHC neste post aqui.

A agência de intercâmbio também te auxiliará na contratação/compra dos itens de 5 a 7.

Em relação aos itens de 8 a 11, quando a agência tem escritório na Austrália, especialmente na cidade que você fará o intercâmbio, ela pode te acompanhar na compra do chip de celular, te apresentar uma média realista das despesas com supermercado, te orientar sobre como e onde adquirir o cartão de transporte público.

Esta calculadora do custo de vida na Austrália permite descobrir o custo médio para morar terra dos cangurus, conforme a cidade e o estilo de vida que você escolher. É possível comparar preços de acomodação, opções de transporte, atividades de entretenimento, entre outros.

FORMAS DE PAGAMENTO

Aí você faz o planejamento completo, fica a par de todos os custos do intercâmbio, do início ao fim, e conclui que a grana necessária é maior que os recursos que você tem.

Você sabia que é possível parcelar o intercâmbio, ir quitando as parcelas, conforme a sua possibilidade de pagamento mensal e, assim, quando terminar de pagar tudo, o sonho se torna realidade? Por isso é tão importante o planejamento prévio!

Em relação à comprovação financeira, etapa que faz parte do processo, é possível contar com o parentesco de primeiro grau para ajudar com o suporte financeiro. E não só extratos bancários são validos, mas também contas de poupança; fundos de investimento financeiros, como CDB, DI, Renda Fixa e Referenciados.

Closeup of accountant counting on calculator and working with table

VANTAGEM: DÁ PARA ESTUDAR E TRABALHAR

Está aí um grande diferencial do intercâmbio na Austrália! Portadores de visto de estudante podem trabalhar até 40 horas por quinzena. Essa é uma vantagem para os intercambistas, já que assim é possível se manter no país por meio da renda do trabalho, sem comprometer todas as economias.

E há muitas oportunidades de empregos para estudantes internacionais, com horários flexíveis para conciliar com os estudos. Destaque para as áreas de serviços e de hospitalidade. Vale dizer que o país é considerado uma nação rica, tem uma economia estável e competitiva, tem o salário mínimo mais alto do mundo e os trabalhadores são remunerados por horas trabalhadas.

E para fechar com chave de ouro, dependendo da sua jornada de intercambista na Austrália, dá para renovar o visto e ficar mais um tempo no país, aprender inglês de verdade, fazer outros cursos que agregam na carreira profissional, trabalhar, juntar grana, e voltar para o Brasil com uma super experiência internacional e com economias que podem superar o valor investido incialmente no intercâmbio. Olha isso!

A Austrália cabe sim no bolso, só depende de planejamento, informações corretas e assessoria de prestadores de serviços confiáveis.

E, então? Partiu terra dos cangurus?

Planeje o seu intercâmbio na Austrália com a Channel. Fale com a gente aqui.

Leave a comment

Translate »
Close Bitnami banner
Bitnami